113-fotojonic-martasoareslifecoach
A Guerra está aberta! Quem se alista?
February 2, 2017
castle-1192102_960_720
Vamos virar o S. Valentim de pernas para o ar?
February 13, 2017
Mostrar todos
a viagem é a mais importante small

A nossa vida começa acelerada e termina da mesma forma... é uma espécie de viagem aqui pela terra... e nós ouvimos frequentemente falar em chegar ao objectivo que nos esquecemos frequentemente de aproveitar a viagem e os passos para alcançar o que mais desejamos.

Adoro quando os meus clientes são a inspiração para os meus posts e para o meu trabalho pessoal de desenvolvimento.
Hoje uma cliente super especial, no meio do TPC que me enviou escreveu que está a levar mais tempo do que gostaria para atingir o seu objectivo... para atingir aquele momento de realização e felicidade absolutas, assumindo que para lá chegar teria de trabalhar, explorar e agir. As suas palavras foram muito mais bonitas que as minhas, acredita, mas o conceito está todo aqui.
Estas palavras fizeram-me lembrar uma música que já não ouvia há alguns meses e que tem um significado incrível para mim...
Como tia babada da geração Hanna Montana, acompanhei todo o trabalho da Miley Cyrus (e quem me conhece está a gozar comigo agora). Mas, no meio da série infantil, saltaram algumas mensagens de verdadeira inspiração das quais esta música é exemplo.
Por vezes a nossa necessidade absoluta de atingir todos os nossos objectivos é de tal forma que acabamos por não aproveitar a viagem que nos leva lá. A pior parte é que, muitas vezes chegados aos objectivos percebemos que afinal não estamos satisfeitos ou que não é bem aquilo que queremos e acabamos por olhar para trás e ver o tempo que gastámos para lá chegar. MAS, se aproveitarmos efectivamente a viagem, todo o tempo foi investido e não perdido... e se aproveitarmos para ir parando para observar a paisagem, apercebemo-nos com mais facilidade se aquele objectivo para o qual estamos a trabalhar não for o que realmente procuramos.
Deixa-me dar-te um exemplo. Há 3 anos mais ou menos comecei a sonhar em ter um bar. Adoro todo o magnífico conceito de ter um bar: trabalhar de noite, a vida social, conhecer gente fantástica, poder reunir os amigos, preparar bebidas e cocktails, a música (ai a música)... tudo o que mais adoro reunido num sítio só meu. Parecia-me mesmo tudo o que me ia fazer feliz. Nessa altura, comecei a pesquisar e a perceber tudo o que seria preciso para transformar o meu sonho em realidade: o curso de barman, a localização, o conceito, que tipo de público, etc... Não tinha pressa e fui com calma. Também não tinha tempo na altura para tornar o sonho em realidade pois trabalhava pelo menos 10 horas por dia.
Na altura tinha uma vida nocturna muito activa. Saia quase todos os dias, ia a restaurantes, bares e discotecas com diferentes grupos de amigos, o que me permitia ir conhecendo diferentes conceitos. Acabei por me tornar amiga de alguns dos donos desses bares e com isto, fui aprendendo com eles o mundo por trás do sonho. Comecei mais activamente com o meu namorado da altura, a procurar toda a informação para abrirmos um bar. O conceito estava formado, a localização também.
MAS, depois de nos enfiarmos em milhentos documentos de legislação, regras, imposições e custos obrigatórios, percebemos que o nosso sonho tinha acabado de morrer antes mesmo de começar. Nessa altura conseguimos perceber que iríamos passar mais tempo de volta de burocracia do que o que iríamos efectivamente trabalhar no nosso sonho.
A minha verdadeira sorte foi ter aproveitado a viagem... a parte da busca, da pesquisa, do estudo de diferentes conceitos. Não perdi nada e aprendi imenso. Fiz amigos, conheci imensa gente e bandas fantásticas, aprendi a fazer imensos cocktails e shots (ai os shots), apaixonei-me por Gin, diverti-me e até aprendi a desinibir-me (sim mais ainda mas não o suficiente para cantar karaoke).

Portanto, e por muito ansioso que possas estar com esse objectivo... lembra-te sempre de aproveitares cada paragem. Em cada paragem terás a oportunidade de reavaliar o teu percurso, perceberes se o teu objectivo se mantém e até mesmo se não queres ficar um bocadinho mais naquela paragem porque tem tanto para ver e fazer.
A tua vida é como uma viagem de carro. Nunca sabes o que a viagem te reserva e por vezes há paragens acidentais que se tornam o teu destino. E se não fores com atenção não vais ver que já chegaste onde querias estar.

Não esqueças que a tua viagem começa dentro de ti... Boa viagem!
M@rta
A tua vida é como uma viagem de carro. Nunca sabes o que a viagem te reserva e por vezes há paragens acidentais que se tornam o teu destino.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *